Publicado em

Que trazes pra mim? Um ovo, dois ovos, tr… e vinho!

Todo mundo concorda que a Páscoa é uma delícia. Além do significado de renovação e renascimento, ainda trocamos carinhos em forma de ovo… de chocolate!!!

A infância, e toda aquela adrenalina de procurar pelo ovo de Páscoa, passou. Só que cada época da vida tem seus ganhos. Agora, depois de adulto, você pode degustar de um segredo que o coelhinho nunca te contou: chocolate e vinho é uma deliciosa combinação. Só que não é tão fácil de se fazer como roubar o ovo de uma criança… (não faça isso!)

Gorduroso, forte e muito doce, o chocolate é o alimento mais difícil de se harmonizar com vinho. Mas essa harmonização é real, mesmo que ela não deixe pegadas para você encontrá-la. Seguem, então, as nossas dicas:

Ovo de chocolate meio amargo combina com tintos leves ou encorpados como Cabernet Sauvignon e Merlot.

Ovo de chocolate amargo vai bem com tintos secos, sem passagem por madeira.

Ovo de chocolate branco combina com tintos ou brancos, importante é escolher a fermentação malolática (menos acidez no vinho), que dá um toque amanteigado e ajuda a harmonizar com o doce. Um Chardonnay frutado pode ser uma boa escolha.

Ovo de chocolate ao leite vai bem com vinhos brancos fortificados ou vinhos tintos secos. Tem que se ter cuidado com excesso de açúcar no doce, pode deixar os tintos secos, amargos.

Se não quiser errar, opte por um bom espumante que combina com todos os chocolates!

Feliz, e deliciosa, Páscoa!

Publicado em

O Paraná também produz bons vinhos. Você já conhece?

Localizada na Estrada do Saltinho próximo a São José dos Pinhais, Paraná, há 40 km de Curitiba, no entorno da Serra do Mar, a vinícola comprou o desafio de produzir vinhos finos fora das regiões mais conhecidas no Brasil para o cultivo das uvas. A Araucária faz parte de um novo conceito da vitivinicultura brasileira, principalmente pela associação de espaço e tecnologia.

O Red gostou tanto do que viu que irá comercializar todos os surpreendentes vinhos da Araucária, que possui sete variedades de uvas europeias – cinco francesas e duas italianas. A vinícola produz ainda o espumante Poty, da uva Chardonnay, e o tinto Angustifólia, da uva Cabernet Sauvignon.

A vinícola existe a menos de dez anos e já apresenta produtos e personalidade de quem sabe aonde quer chegar, tanto que dois dos seus vinhos já foram condecorados com medalhas, um deles foi o Angustifólia Chardonnay, medalha de prata, e o outro a primeira obra da vinícola, o medalha de ouro o Angustifólia Cabernet Sauvignon, um tinto de cor vibrante e encorpado, com boa guarda. Seu nome é em homenagem à árvore símbolo do Paraná, pinheiro-do-paraná – a Araucária Angustifólia.

Acervo próprio RED BUTECO
Acervo próprio RED BUTECO

A propriedade é sustentável e foi muito bem preparada para o cultivo de uvas e totalmente adaptada à produção de vinhos. Numa área de três hectares (30 mil metros quadrados), mais ou menos a 980 metros de altitude, são cultivadas as uvas francesas Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Pinot Noir e Viognier e as italianas Nebbiolo e Teroldego.

Fica a dica: Fevereiro é naturalmente o mês da colheita da uva e a Araucária faz a tradicional “Festa da Vindima da Vinícola Araucária”, uma festa que é uma verdadeira aula de produção de vinhos, técnicas sobre colheita, além de, é claro, muito vinho para harmonizar com as iguarias típicas que a linda propriedade oferece.

Conheça a linha de produtos da Araucária comercializada pelo Red

Vinho Branco Angustifólia Chardonnay 750ml
Espumante Poty Brut 750ml
Espumante Poty Demi-sec 750ml
Vinho Tinto Angustifólia Cabernet 750ml
Vinho Tinto Angustifólia Merlot 375ml
Vinho Tinto Gralha Azul Merlot 750ml
Vinho Tinto Gralha Cabernet Franc 750ml

Publicado em

Rótulos divertidos: fique de olho neles

Sabe aquele natal em família, com muita fartura e diversos tipos de bebidas para todos os gostos? Foi quando nos foi apresentada a garrafa de espumante com um rótulo alegre e divertido. Isto foi em Minas Gerais e o espumante em questão era do Paraná.

Sim, rótulo divertido. O Red gosta de rótulos divertidos, sempre damos chance para eles. O pensamento é mais ou menos assim: se o produtor teve o cuidado de fazer um rótulo interessante é porque deve ter o mesmo cuidado com a produção da bebida. E na maioria das vezes essa máxima funciona mesmo.

Voltando ao natal, o rótulo foi só um pretexto para um dos sócios do Red degustar o espumante e matar sua curiosidade sobre um vinho produzido no Paraná. A surpresa foi tão boa que na semana seguinte estávamos pousando em Curitiba para conhecer mais sobre a Vinícola Araucária e seus rótulos.

Araucaria Poty Brut

A Vinícola Araucária está localizada no entorno da Serra do Mar, no paralelo 25-Sul, a 950 metros de altitude em plena região metropolitana de Curitiba. E seu nome é em homenagem à árvore mais tradicional do Paraná, a Araucária.

Foi com o espumante Poty Brut, elaborado com o método tradicional (Champenoise) e com uma associação de arte e técnica na seleção rigorosa das uvas e na elaboração do vinho, que a vinícola começou a produzir rótulos modernos e divertidos, em homenagem a um dos maiores artistas plásticos do Brasil, Poty Lazzarotto.

Curiosidade: “Poty Lazzarotto (1924-1998) nasceu e morreu em Curitiba (PR). Formou-se na Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, e estudou em Paris, na França, onde conheceu a técnica litográfica. Um de seus materiais de predileção era o concreto aparente, mas trabalhava com madeira, vidro (vitrais), cerâmica e azulejo. Ganhou o 1º Prêmio “Gravadores Brasileiros”, em Genebra, na Suíça”, segundo o site: http://www.vinicolaaraucaria.com.br

Publicado em

Pizzato: Ousadia + Técnica = Precisão

Não é a toa que a Pizzato faz parte do time de vinhos recomendados e comercializados pelo Red Buteco. Já falamos muito sobre a região sul do Brasil ser apropriada para espumantes e vinhos brancos finos, no entanto, o que precisam saber é que a vinícola coleciona vários prêmios nacionais e internacionais.

Um negócio familiar que se difere pelas uvas selecionadas e de vinhedos próprios, com colheita ainda feita a mão e o processo cuidadosamente elaborado. Seus rótulos são assinados e carimbados pelo enólogo Flavio Pizzato, membro da família de origem italiana, proprietária do negócio e responsável por toda a produção e comercialização dos vinhos da marca.

A Vinícola tem duas linhas de produtos, a Pizzato e a Fausto, segundo vinhedo da Pizzato, com uvas de Dr. Fausto de Castro, que fica a 50 km da sede da Pizzato, no Vale dos Vinhedos, cada uma delas com uma variedade de uvas, entre chardonnays, merlots, cabernets sauvignon, tanats e alicantes.

Todos os vinhos da Pizzato e da marca Fausto recebem o selo de origem e qualidade controlada – DOVV (Denominação de Origem Vale dos Vinhedos).

Nos últimos anos, a Pizzato recebeu, entre outros prêmios, destaque no Guia do Vinho 2013/2014, com seis vinhos com média acima dos 90 pontos: Fausto Brut, Pizzato Brut 2012, Pizzato Chardonnay 2012, Pizzato Alicante Bouschet 2005, Concentus Gran Reserva 2007, Pizzato DNA 99 2008. Além disso, outros três rótulos tiveram pontuação 89.

E, ainda, o espumante da Pizzato Brut Rosé é o terceiro melhor vinho brasileiro segundo a seleção 2014 do evento Vinum Brasilis.

Tá esperando o quê para levantar a primeira taça com o vinho Pizzato?

Confira a lista dos produtos comercializados pelo Red Buteco da Pizzato:
Pizzato Chardonnay
Pizzato Fausto Rosé
Pizzato Alicante Bouschet
Pizzato Merlot

Publicado em

Uma boa surpresa que iria mudar as nossas vidas

O Red Buteco te desafia a fazer o teste às cegas com alguns vinhos tinto da Pizzato (comece pelo Alicante Bouschet, ou DNA 99, Concentus ou o premiadíssimo Merlot) e depois nos conte se é ou não é possível ter excelentes vinhos tintos no Brasil.

Em 2012 fizemos nossa primeira viagem ao Vale dos Vinhedos. Tudo era novo para nós, principalmente porque conhecíamos vinhos pontuadíssimos do velho e do novo mundo. Mas o frio atípico de menos 2 graus em julho na região naquela época (já que no Brasil não faz mais frio como antes) nos motivou a dar uma canja aos vinhos nacionais.

Mais motivados pela belíssima paisagem e pelo frio do que pelos vinhos nacionais, e cercados de pré-conceitos, começamos a percorrer as vinícolas e, por sorte, a Pizzato foi uma das primeiras a serem visitadas. E foi só dar o primeiro gole que subitamente fomos levados a uma sensação de êxtase. Era como se um novo mundo de possibilidades e sabores entrasse pelos nossos poros e percorresse o nosso corpo, deixando mais do que aromas, álcool e taninos. Nosso sangue ficou blindado pela explosão de sensações, uma mistura entre a surpresa e a vontade de querer mais.

Era só o começo, muita coisa surpreendente aconteceu nessa viagem, mas isso é uma outra história… foi então que passamos a visitar todos os anos o Vale e começamos a idealizar o Red Buteco, um negócio com várias frentes, mas que em todas elas têm como protagonista o vinho nacional.

Acervo próprio RED BUTECO
Acervo próprio RED BUTECO
Acervo próprio RED BUTECO
Acervo próprio RED BUTECO
Publicado em

Dilma ignora espumante brasileiro oficial e brinda sua reeleição com Champagne

Dilma começou o seu segundo mandato dando uma pedalada na lei que institui a obrigatoriedade de serem servidos vinhos nacionais em eventos oficiais do governo. Quando soube de sua reeleição, Dilma, Lula – presidente que instituiu a lei – juntos dos ministros Aloisio Mercadante e José Eduardo Cardoso e os marqueteiros João Santana e Roberto Kalil comemoraram a vitória com o tradicional espumante francês.

Nós, do Red, não temos partidos e nem julgamos as opções de ninguém, seguimos é torcendo pelo Brasil e que os brindes feitos com os nossos vinhos tragam muita sorte a todos!

Conheça os espumantes nacionais que poderiam ser opção para a nossa presidente brindar a sua reeleição!

Publicado em

Dilma e Obama brindam com vinho nacional!

Amante de vinho assumido, o presidente dos EUA, Barack Obama, em sua primeira visita ao Brasil, em 2011, se rendeu ao vinho nacional.

O vinho do brinde foi o branc Chardonnay Gran Reserva, da vinícola Casa Valduga da Serra Gaúcha.

A diretora comercial da vinícola, Juciane Casagrande, explica o sucesso que garante a presença dos vinhos da Casa Valduga em vários eventos oficiais do governo “Cumprimos requisitos técnicos como o tempo de maturação de no mínimo 12 meses em barrica de carvalho para os tintos, exclusividade do método champenoise para os espumantes e número de premiações internacionais de maior relevância”.

Faça como os principais chefes de estado e se renda ao vinho brasileiro!

Publicado em

Conheça os vinhos servidos nas posses da presidente Dilma

“Nas vitórias é merecido, nas derrotas é necessário”. Napoleão Bonaparte

Em 1º de janeiro de 2011, mais de 2 mil pessoas, entre elas chefes de estado de vários países, conheceram o vinho da vinícola Casa Valduga na cerimônia de posse do primeiro mandato da presidente Dilma.

Os vinhos servidos foram:

  • o branco Casa Valduga Chardonnay Gran Reserva,
  • o espumante Casa Valduga Brut Premium 
  • os tintos Casa Valduga Cabernet Sauvignon Gran Reserva e Storia Merlot

A vinícola gaúcha, assim como a presidente, foi reeleita e repetiu a dose sendo responsável por encher as taças na segunda posse da presidente, em janeiro de 2015.

Publicado em

Na Copa de 2014 a taça foi nossa… a do vinho pelo menos. Conheça o vinho nacional padrão FIFA

Todos nós acompanhamos as inúmeras exigências da FIFA. Padrões que fomos obrigados a atender, muitas vezes sem concordar com a forma que foram alcançados. No entanto, ficou claro que entendemos que eram criteriosos. Prova disso foi que esse tal “padrão” serviu de referência e estampou inúmeros cartazes nas marcantes manifestações de 2013: “Queremos educação padrão FIFA”, “Hospitais padrão FIFA”.

Apesar dos nossos hospitais e escolas, que são, em sua maioria, um vexame, e o 7×1, outro vexame, em um quesito o Brasil mostrou que tem qualidade, responsabilidade e pode representar positivamente o nosso país diante do mundo. Esse quesito está na taça… de vinho.

A vinícola Lidio Carraro, do vale dos Vinhedos na Serra Gaúcha, levantou a taça e ganhou uma acirrada concorrência entre outros rótulos brasileiros assinando o vinho oficial da Copa do Mundo de 2014.

O chamado “padrão FIFA” avaliou, principalmente, duas combinações: qualidade e preço.

Os vinhos Faces FIFA World Cup 2014, nas versões tinto, rosé e branco foram criados pela enóloga Mônica Rosseti, que diz ter se inspirando no futebol e, claro, na diversidade de uvas disponíveis no Brasil.

A goleada da Alemanha foi amarga e difícil de engolir, mas o mesmo não aconteceu com o vinho, aprovado pelos maiores críticos do mundo.

Os vinhos oficiais da Copa foram importados pela Dinamarca, Reino Unido, Bélgica, Holanda, Estados Unidos, Japão entre outros países. O mundo conheceu o sabor do Brasil, de perto ou de longe.

Conheça um pouco mais sobre os três vinhos que conquistaram o mundo:

  • Faces Branco 2012, elaborado com Chardonnay, Moscato e Riesling Itálico, inspirado nas 3 uvas brancas mais fores no Rio Grande do Sul. Fresco e equilibrado, vai bem com saladas de atum, queijos leves e quiches.
  • Faces Rosé 2013, Resultado do corte de Pinot Noir, Merlot e Tempranillo, foi inspirado na vitalidade e juventude dos brasileiros. Leve e seco, abrem o apetite.
  • Faces Tinto 2012, como no futebol, foram escaladas 11 uvas: Merlot, Cabernet, Sauvignon, Tannat, Teroldego, Touriga Nacional, Nebbiolo, Alicante, Ancellota, Tempranillo, Malbec e Pinot noir dão um show de bola como um vinho leve, com taninos macios e ótimo frescor. Combina com pizzas e frios.