Publicado em

Consumo de vinho previne perda auditiva. Han? É isso mesmo que você ouviu

Já a cerveja potencializa a perda… 

Pesquisadores de um hospital de Boston acompanharam mais de 56 mulheres, entre 22 e 47 anos, e perceberam que as que consumiam cinco ou mais cervejas por semana apresentaram maior propensão em 15% de perda auditiva. No entanto, as que bebiam 5 ou mais taças de vinho no mesmo período, apresentaram propensão menor em 16% de perda auditiva.

Em entrevista ao Wine Spectator, o Dr. Sharon Curhan declarou que a perda auditiva é algo inerente ao processo de envelhecimento, mas que pode ser evitado. O doutor também explicou que o vinho é um antioxidante natural e promotor de fluxo sanguíneo coclear.

Uma ótima notícia para nossos ouvidos, então vamos brindar!

Publicado em

O segredo do sucesso das seleções europeias na Copa do Mundo está na taça de vinho!

Quem levanta a taça de vinho, levanta a taça e leva a Copa!

Antes de mais nada, vamos revisitar os ganhadores das Copas de 1990 a 2014:

  • 1990 – Alemanha Ocidental
  • 1994 – Brasil
  • 1998 – França
  • 2002 – Brasil
  • 2006 – Itália
  • 2010 – Espanha
  • 2014 – (Gol da) Alemanha

Nessa pequena amostragem, tirando os dois títulos mundiais do Brasil, todos as taças foram levantadas pelas seleções europeias.

Há quem diga que há mais disciplina na Europa, mais dinheiro, mais estrutura e incentivo, ou que, simplesmente, ocorreu o apagão brasileiro. O que podemos afirmar, com certeza, é que eles são mais ousados e procuram se reinventar. E uma das ousadias é colocar em sua dieta o vinho, bebida alcoólica, nas vésperas dos jogos, o que é proibido nas concentrações da seleção brasileira.

Por que será que uma taça de vinho acompanhada de uma refeição rica em carboidratos, na véspera de uma partida, pode favorecer a performance dos jogadores em campo?  Os motivos são vários:

  • O vinho tem cerca de 1000 componentes.
  • 80 a 90% é água.
  • Pouco ou quase nada de açúcar (como em alguns vinhos secos).
  • Não tem gorduras.
  • Tem 1 a 2 gramas de proteínas/litro que são desintoxicadoras, regeneradoras e que ajudam na digestão.
  • Costumam ter quantidade de aminoácidos essenciais para a prática de esporte que o corpo não produz e devem ser ingeridos.
  • Tem vitamina B – a mais importante para um atleta.
  • Os polifenóis do vinho aumentam o aproveitamento dos carboidratos, a maior fonte de energia para os atletas, melhora o aporte de sangue, de oxigênio e nutrientes para os músculos e o cérebro e tem efeito anti-inflamatório.

* Todos os benefícios apenas se a bebida for consumida com moderação.

Curiosidade: Maradona também liberou vinho para os jogadores da Argentina, não ousaremos dizer o real motivo, rs, e hoje a bebida faz parte da dieta dos jogadores. Brincadeiras à parte, a Argentina foi vice campeã do mundo de 2014!

Nos resta torcer para o Brasil se reinventar no campo e na mesa, caso contrário… gol da Alemanha.

Você, que gosta de esportes, não precisa esperar seja aprovado pela CBF para adquirir esse hábito dos europeus. Clique aqui e seja, também, um vencedor.